BORDERLINE

Transtorno de Personalidade Borderline

 

O TPB também é chamado de transtorno de personalidade emocionalmente instável, e esse nome caracteriza bem o que acontece com os pacientes que sofrem desse transtorno. Bom , você deve estar pensando que esse é um diagnóstico psiquiátrico relativamente comum pois afinal de contas , quem consegue se manter emocionalmente estável nesse mundo louco ¿ Na verdade, os transtornos de personalidade são relativamente raros , sendo a depressão e a ansiedade muito mais comum.

Pra gente entender o que é um transtorno de personalidade vamos conversar um pouquinho sobre o que seria a personalidade; A personalidade foi e é até hoje estudada por muitos psicólogos e estudiosos do comportamento humano, portanto, existe muita coisa escrita sobre isso , aqui nós vamos pensar na personalidade como a maneira que o indivíduo leva a vida na maior parte dos momentos, ou seja , como cada pessoa se relaciona com os outros , consigo mesma e com o mundo. A personalidade tem muito a ver com a maneira que a pessoa responde aos acontecimentos da vida , por exemplo , como ela reage se for insultada numa briga de trânsito ou, outro exemplo, se ela recebe o diagnóstico de alguma doença.

Em teoria quando nós conseguimos manter um equilíbrio entre as características da personalidade atingimos o que chamamos de- resiliência- para lidar com as atribulações do dia a dia , usando por exemplo , hora de introversão e outrora de extroversão , hora de passividade e quando necessário de uma postura algo mais impositiva. Assim vamos levando a vida com menos sofrimento possível.

As pessoas que possuem algum tipo de transtorno de personalidade, têm uma maneira repetitiva e muitas vezes inflexível de encarar o dia-dia. Por exemplo, alguém com um transtorno de personalidade anancástica , possui muita dificuldade em flexibilizar uma regra ou acordo , reagindo muito mal nas situações de improviso , como um atraso ou quando precisa abrir mão de determinada rotina. Os transtornos de personalidade são muitos , a exemplo , o histriônico , o borderline , o obsessivo -compulsivo , o esquizóide e etc.

No “ Borderline” estamos falando que a questão menos assertiva da personalidade está no controle emocional . O paciente tente a polarizar juízos e sentimentos , funcionando numa lógica de “tudo” ou “nada” , “amor de mais” ou “ódio demais” . Os aspectos de rejeição por parte de amigos e familiares tendem a ser engrandecidos pelo pensamento e os sentimentos de abandono tornam-se muito maiores para essas pessoas que para a média. Além disso, é comum que o borderline se coloque em situações de auto- engano ou auto- sabotagem, não medindo esforços para evitar um abandono , por isso é comum estarem em relacionamentos abusivos com muita frequência. As sensações crônicas de vazio e uma tendência a enxergar as limitações mais que as potencialidades muitas vezes leva à ocorrência de sintomas depressivos que podem culminar em auto-mutilações e até em tentativas de suicídio.

Por se tratar de “um jeito” disfuncional de ser , esses pacientes sofrem muitas criticas e são quase sempre incompreendidos. É fundamental entendermos que existe um ganho secundário possível nos transtornos de personalidade, como em qualquer condição médica. Porém , é claro

que essas pessoas precisam de ajuda para lidar consigo mesmas e isso deve ser reconhecido e apoiado pelos familiares e amigos.

O TPB não apresenta resultados que possam ser entendidos como cura , mas há tratamento adequado pra lidar com esse sofrimento e a partir desse tratamento que envolve medicações e principalmente , psicoterapia , as relações com os indivíduos e a satisfação com a vida podem melhorar muito.