O termo “depressão” tem sido usado no dia a dia para se referir aos sentimentos de tristeza, desânimo ou frustrações. Para a psiquiatria, o Transtorno Depressivo é um acometimento grave com repercussões em diversas áreas da vida cotidiana. Caracteriza-se por humor deprimido e falta de interesse ou prazer em situações que antes pareciam empolgantes. Esses sintomas comprometem a rotina de trabalho, a vida em família e a relação com amigos. Insônia, falta de apetite, choro fácil , irritabilidade , desesperança e uma sensação de que a vida não vale a pena estão intensamente presentes.

No ápice da depressão, o paciente parece não responder a estímulos de seus familiares e se sente incompreendido por todos. Muitas vezes, o indivíduo não quer procurar ajuda pois acredita que nada o fará melhorar e que seu sofrimento não terá fim.

É importante sabermos que o transtorno depressivo possui começo, meio e fim e que seus resultados, em geral, são positivos se o tratamento correto for feito. Isso envolve a terapia, o uso de medicações, atividades físicas e mudanças nas rotinas ou conflitos que estejam relacionados com o aparecimento da doença.

O papel da família é primordial no incentivo ao tratamento, mas quase sempre, só um profissional de saúde mental pode ajudar efetivamente. Os familiares devem incentivar a tomada das medicações, o comparecimento na terapia e ofertar palavras de compreensão e esperança.

Não confunda depressão com uma tristeza transitória e em caso de dúvida, procure ajuda!

DEPRESSÃO