ALIMENTAÇÃO

A Favor da mente

        De muitos anos sabemos que os alimentos têm influência direta com a saúde as doenças do corpo, mas raramente fazemos uma relação tão clara entre as funções mentais e os ingredientes que consumimos. Pois saibam que esses dados são cada vez mais estudados e os níveis de evidência são cada vez mais fortes.

Além de interferir no desenvolvimento de doenças metabólicas relacionadas a um processo inflamatório cronificado no cérebro como são exemplos a hipertensão arterial sistêmica e o diabetes mellitus.  Os alimentos que consumimos também podem estar diretamente ligados com alterações em algumas funções mentais como humor, concentração , memória, expressão afetiva e sensações subjetivas como irritabilidade ou fadiga.

Bom aí vão então algumas dicas sobre como os alimentos podem ajudar a nossa mente no dia a dia:

  1. Os grãos integrais como trigo, centeio ou cevada, quinoa e aveia são ótimas opções porque nos dão energia para o cérebro em forma de carboidratos complexos além de serem ricos em vitaminas do complexo B como a tiamina a riboflavina niacina e folato. Também contém minerais como o ferro o magnésio e o selênio. O L metil folato, metabólito ativo do ácido fólico, faz parte da cadeia que forma a serotonina, neurotransmissor  cuja desregulação  está ligada ao  processo de desenvolvimento de um quadro depressivo.

  2. A importância das frutas e das verduras na saúde como um todo não é uma novidade para você, o que você talvez não saiba é que a quantidade de refeições envolvendo frutas e verduras na dieta do brasileiro é geralmente muito aquem daquela recomendada pelos principais estudos. Segundo as pesquisas atuais, uma dieta adequada em vegetais é aquela que envolve porções fartas de frutas e legumes em pelo menos seis refeições diárias, ou seja, basicamente em todas as refeições: café da manhã, almoço, jantar e nos lanches que as  intercalam. As frutas vermelhas, são ricas em antioxidantes e  por mais que sejam difíceis de serem encontradas no nosso país, o ideal é que elas estejam presentes em pelo menos duas vezes na semana, dentre elas estão amora, mirtilo, morango, as uvas,  framboesas e outras. Os antioxidantes, a vitamina K , vitamina C e o folato estão muito presentes em vegetais verde-escuros folhosos e nos crucíferos, dentre os exemplos estão a espinafre, a couve, a salsa, o brócolis, os aspargos e a couve de Bruxelas.

  3. Em muitas casas brasileiras a carne vermelha está presente em todas as refeições, este é um erro alimentar comum na nossa nação. Apesar de serem importantes fontes de proteína, os animais mais recomendados são peixe e o frango, devendo a carne vermelha está restrita apenas duas das 14  refeições principais da semana.

  4. Se você tiver dificuldade de beber água, talvez seja importante se acostumar com o consumo de chás e sucos desde que você consiga consumi-los sem açúcar. A recomendação em relação à hidratação continua sendo de 2 litros de água por dia o que é correspondente a cerca de seis a oito copos.

  5. O vinho tinto e o chocolate amargo não estão assim tão liberados quando todo mundo pensa. A recomendação é de uma taça de vinho tinto ao dia exceto para aqueles que já tiveram algum problema de adicção, ao álcool nesse caso não devem consumir a substância. Quanto ao chocolate, o recomendado são 20 G ao dia e a quantidade de cacau deve ser superior a 70%.

        Consultar uma nutricionista é sempre importante para manter hábitos de vida saudável independente de ser ou não portador de um transtorno mental. Agora, se você faz uso de alguma medicação deve se preocupar em dobro com estas questões. A escolha de alimentos corretos pode ajudar no efeito benéfico de algumas medicações assim como pode  minimizar alguns efeitos colaterais como aumento dos colesterois e o ganho de peso relacionado com algumas medicacões.